RAFAEL GRECA, SERÁ QUE VOLTA?

Dayse Souza, Julia Folmann, Maira Kaline e Tiago Correia (*)

Rafael Greca é candidato à Prefeitura de Curitiba pelo PMN e, segundo a última pesquisa, favorito em intenções de votos, o que demonstra que o “Volta Curitiba”, a marca de uma campanha nostálgica e saudosista, tem conquistado os eleitores. Seu discurso concentra-se no ideal de Curitiba como a cidade modelo de outrora, cujo bônus recai sobre sua primeira administração (1993-1997). Este aspecto ligado à figura de um prefeito de perfil técnico e inovador, que exalta suas qualidades de urbanista e sua experiência de ex-gestor da cidade, tem sido reafirmados insistentemente.

Entretanto, o candidato enfrenta polêmicas desde o início da campanha. Uma delas é o fato de ser aliado do governador do Estado Beto Richa, do PSDB, uma aliança de interesses políticos, pois Greca é candidato por um partido nanico e precisa de tempo de televisão, além de apoio financeiro, que só poderiam vir de uma coligação forte. Quanto a coligações o candidato tem experiência, pois há muito tempo que seus aliados e inimigos mudam de acordo com o pleito e condições de campanha, na mesma medida em o político muda de filiação partidária (veja infográfico abaixo). Beto Richa, embora seja seu aliado, sequer foi chamado para a propaganda eleitoral do candidato, visto que, segundo o Instituto Paraná Pesquisas, o atual governador conta com mais de 70% de desaprovação dos eleitores.

a-foto-para-reportagem-grequinhaRafael Greca durante a reunião do SINDUSCON. Foto: Maíra Kaline  

Em reunião aberta realizada no Sindicato da Indústria da Construção Civil (SINDUSCON) em 13 de setembro, o candidato realçou suas propostas. Ao enfatizar a educação, Grega disse: “Não pode o contraturno escolar ser só aula de capoeira. Nós não somos um quilombo. Podemos até ter alguma aula de capoeira, mas temos que ensinar novas linguagens, mostrar impressoras 3D, preparar os jovens para o empreendedorismo, ensinar também a língua portuguesa, a matemática, ensinar as línguas estrangeiras mais importantes como o inglês, o espanhol, enfim, tornar os nossos meninos e meninas de novo orgulhosos da sua condição de ‘curitibinhos’”.

Ouça o áudio na íntegra:

Sua posição em relação à capoeira pode ser entendida de forma controversa, tendo em conta a importância da cultura afro-brasileira e a própria exigência legal de ensino da cultura africana nas escolas. Suas palavras foram gravadas em áudio pela equipe da AGComunique durante a reunião e, no momento em que o candidato referiu-se a Curitiba como um “não quilombo” é possível ouvir risos da plateia constituída por empresários do ramo da construção civil.

Os fatos estabelecidos entre a última pesquisa eleitoral (IBOPE – divulgada em 19/09) e as eleições do próximo domingo 02/10, são marcados por polêmicas que tomaram dimensões ainda maiores. Em matéria divulgada no jornal Folha de S. Paulo no dia 21 de setembro, Greca aparece como alvo de investigações da Fundação Cultural de Curitiba por possível apropriação de itens que pertenceriam ao patrimônio da cidade e que estariam em sua casa. Segundo publicação do jornal Gazeta do Povo, a perita Tatiana Zanelatto Domingues, da Fundação Cultural, identificou nas fotos da residência do candidato uma cristaleira e dois lavatórios, um deles do século XIX, com as mesmas características dos itens desaparecidos. Desde que a denúncia foi tornada pública, o candidato nega ter se apropriado de qualquer bem cultural da cidade, porém a questão ainda é nebulosa e carece de esclarecimento.

Gustavo Fruet, o principal concorrente de Greca no pleito, usou desse fato em sua campanha como forma de defesa e, logo em seguida, o candidato do PMN fez circular pela cidade um panfleto intitulado: ‘GUSTAVO FRUET MENTE’, que foi distribuído, inclusive, em frente da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e em seus arredores. O atual prefeito conseguiu junto à Justiça Eleitoral que tais panfletos fossem recolhidos.

Outra polêmica na qual se envolveu Rafael Greca foi originada na sabatina promovida pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) e o Jornal Bem Paraná na noite do dia 24 de setembro. Ao responder uma pergunta sobre políticas públicas para a população em situação de rua, que segundo pesquisas já soma mais de duas mil pessoas em Curitiba, o candidato afirmou não ser São Francisco de Assis e contou que, ao tentar carregar um pobre em seu carro em determinada ocasião, vomitou devido ao mau cheiro. Na continuidade da fala, porém, louvou o trabalho das irmãs de caridade e educadores sociais.

Esta frase do candidato ganhou enorme repercussão nas redes sociais e na mídia em geral e tornou-se notícia em jornais de circulação nacional. No horário político do dia seguinte (25/09) Rafael Greca se desculpou pela falha de comunicação e disse que não se fez entender. Este fato foi amplamente usado por seus adversários na campanha política.

Além desta polêmica, a sabatina promovida pela PUC-PR garantiu ao candidato, assim como em outras falas, a oportunidade de demonstrar seu conhecimento da história, cultura e geografia curitibanas, ao perpassar nomes de personagens, ruas e bairros com muita desenvoltura e terminar interpretando a Marcha de Curitiba. Aquém da questão da pobreza, chamou atenção o provincianismo de Rafael Greca que, embora capaz de construir um volumoso atlas histórico-geográfico de Curitiba, não soube se posicionar sobre o projeto “Escola sem Partido”, uma espinhosa proposta que tem tomado espaço do debate nacional sobre educação e a respeito da qual o futuro prefeito de Curitiba vai ter de se debruçar.

 

HISTÓRIA DE VIDA PESSOAL E POLÍTICA DO CANDIDATO

Rafael Greca é casado com a jornalista Margarita Sansone, formado em Economia pela Fundação de Estudos Sociais do Paraná e Engenharia Civil com especialização em Urbanismo pela Universidade Federal do Paraná. É funcionário concursado do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba e faz parte da Academia Paranaense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico do Paraná.

Foi prefeito de Curitiba, deputado federal pelo Paraná, ministro do Esporte e Turismo  durante o governo de Fernando Henrique Cardoso. Em 2000 foi acusado de envolvimento com a máfia dos caças níqueis, renunciou ao cargo de ministro e, em 2012 foi inocentado das acusações.

Em 2007 tornou-se presidente da Companhia de Habitação do Paraná. Greca era também filiado ao PMDB desde 2003 e no ano passado filiou-se ao PMN, partido pelo qual disputa a Prefeitura de Curitiba.

Rafael Graca

 

PROPOSTAS

O candidato formulou um Plano de Governo bastante amplo, com ambições na área de limpeza da cidade, tecnologia, segurança, Fundação de Ação Social (FAS), mobilidade urbana, novas energias, educação, saúde, animais domésticos e turismo.

Dentre suas principais propostas estão: revisar todos os contratos entre a Prefeitura e fornecedores terceirizados, com o objetivo de rever investimentos e requalificar alguns serviços prestados; a revitalização de seis bairros da cidade: Cajuru, Uberaba, Boqueirão, Sítio Cercado, Umbará e Caximba.

Em tecnologia, uma das propostas é ofertar à população a possibilidade de agendamento de consultas em plataforma online, para otimizar e agilizar o atendimento ao cidadão; na segurança, Greca pretende investir em programas que permitam a inclusão dos moradores de rua na sociedade, bem como a reestruturação da Guarda Municipal e o reforço do policiamento para atender a população.

Em mobilidade urbana a intenção é renovar e qualificar a frota de ônibus e voltar a ser uma referência de transporte público no mundo e propõe, também, a revitalização dos terminais de ônibus. Atrair a indústria de base do setor de energia para a cidade é uma das propostas no campo de novas energias e, assim, implementar energia barata para a população de “baixa renda” (Cohab-solar) e, para a população em geral, o candidato promete reduzir em, no mínimo, 30% a conta de luz da cidade.

Para melhorar a educação propõe investir no contraturno escolar para a prática de esportes olímpicos e também ofertar cursos de graduação como: Administração Pública, Segurança Pública, Educação Especial e Psicopedagogia. Para os servidores municipais aposentados, seu eventual governo pretende criar a Universidade Livre da Melhor Idade.

Propõe ainda organizar a saúde municipal em cinco eixos prioritários: revitalização das unidades básicas; resgate do programa Mãe Curitibana; incentivo para os programas de preservação da vida; promoção da vida saudável com autocuidado e resgate e ampliação de ações preventivas de saúde.

 

REDES SOCIAIS

Nas redes sociais o candidato é ativo, suas publicações no site oficial da campanha, na página do Facebook e no Twitter são frequentes ao longo do dia. Greca se apresenta em primeira pessoa, sugerindo que ele é quem fala e dialoga com o público diretamente. O candidato salienta ao internauta os problemas avistados por ele na cidade, bem como relata seu dia a dia e as ações de campanha. Apresenta lugares e pessoas que visita e faz transmissões ao vivo para se aproximar, em tempo real, do público.

A mesma mensagem que é transmitida no material gráfico offline é passada nas redes sociais online. Além do tempo no horário de propaganda eleitoral gratuito, e o intenso andar pela cidade fazendo campanha, o candidato se esforça para estar presente fervorosamente nas redes sociais, espaço de interação e mesmo de discussão política.

Rafael Greca possui Facebook, Instagram e Twitter. Na página do Facebook são 30.873 curtidas, no Twitter são 20,3 mil seguidores e no Instagram são 2.368 seguidores
(dados do dia 27/09/2016).

Houve uma mudança no site que se propagou durante a campanha, facilitando o layout para melhor navegação. O candidato também se antecipou online e criou um evento no Facebook no dia 19 de setembro, com o título “Greca prefeito no primeiro turno”. Suas mídias sociais apontam pesquisas que foram realizadas por institutos tais como Ibope Inteligência dando conta da expectativa de vitória.

Página Facebook Rafael Greca

Twitter Rafael Greca

Site do Rafael Greca

(*) Estudantes de Comunicação Organizacional da UTFPR

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s