YOUTUBER, A NOVA PROFISSÃO         

Érica Jênifer, Ligia Henemann e Paulo Mance (*)

youtuberFoto oficial de divulgação do vídeo “YouTube Rewind” com momentos marcantes de 2016 na plataforma. Fonte: YouTube

Certamente você já ouviu falar do website YouTube: Broadcast yourself, que é, sem dúvida, uma referência em seu ramo no mundo inteiro, destinado a postagem de vídeos online dos mais variados gêneros. Fundado em fevereiro de 2005, o site que hospeda vídeos em formato digital já é o mais acessado do Brasil com esta especialidade. A plataforma, que foi comprada pela gigante Google em meados de 2006, tem se tornado parte do cotidiano de pessoas no mundo inteiro.

Os youtubers, como são conhecidos os criadores de conteúdo do website, são a grande febre do momento, conquistando centenas de milhares de visualizações mensalmente, lançando livros e até mesmo filmes. Talvez você não conheça nenhum desses tais youtubers, mas com certeza já ouviu o nome de algumas destas celebridades que estão em alta na mídia.

Atualmente, os grandes produtores de conteúdo digital do website podem ser considerados como webcelebridades em meio ao público jovem, principalmente pelo seu grande poder de influência.  De acordo com a pesquisa “Os novos influenciadores: quem brilha na tela dos jovens brasileiros”, publicada na revista “Meio & Mensagem”, em janeiro de 2016, os youtubers, ocupam 10 posições do Top 20 mais influentes entre os jovens, o que aponta a força dessas novas celebridades.

Em geral, os assuntos abordados em vídeo que mais têm feito sucesso entre o público brasileiro são voltados para o dia-a-dia do jovem, falando de comportamento, jogos, estilo de vida e, claro, tudo com uma pitada de humor. Esta é a fórmula que tem sido usada para atingir o sucesso.

A adaptação do mercado para lidar com o YouTube é algo impressionante: a plataforma viabilizou uma completa ruptura no campo da publicidade, pois o website é um meio que faz parte do cotidiano de bilhões de usuários, é um entretenimento que atinge pessoas do mundo inteiro, além de ser também um acervo imenso de conhecimento, contando inclusive com vídeo aulas dos mais variados assuntos.

Uma plataforma de mídia online que está em seu ápice e tem conteúdo para agradar a todos, desde os que buscam informação até os que querem apenas um passatempo. Com um ambiente que busca a aproximação com o consumidor, o site ocupa a posição de segundo lugar dentre as redes sociais digitais que mais atraem anunciantes, ficando atrás apenas do Facebook, segundo o portal Statista.

O website proporcionou uma forma das marcas se comunicarem com seus consumidores indiretamente, além de também ser uma maneira de forjar um relacionamento mais próximo com o público. Torna-se cada vez mais comum ver um youtuber sendo patrocinado por alguma marca, divulgando produtos ou participando de campanhas publicitária – uma estratégia inteligente se considerado o poder de influência destes novos formadores de opinião, em meio aos jovens principalmente.

O YouTube tem mudado a vida de pessoas pelo mundo inteiro. No Brasil, são diversos casos de produtores de conteúdo do website que viram uma oportunidade de negócio na plataforma e decidiram largar tudo e se dedicar exclusivamente à produção de conteúdo digital. Um exemplo desta realidade é o youtuber Cauê Moura, 28, dono do canal Desce a Letra, que conta com mais de 4,7 milhões de inscritos atualmente.

Morador da cidade de Jundiaí, São Paulo, Cauê cursava Publicidade e Propaganda. Porém, não estava satisfeito com a faculdade havia algum tempo e, em março de 2010, decidiu criar seu canal no YouTube. Por gostar muito do meio audiovisual, se identificou rapidamente com a ideia de produzir conteúdo para a internet, afinal, era um lugar para desabafar, dar sua opinião sobre diversos assuntos, usando vídeos.

Logo, Cauê descobriu que podia lucrar com a atividade, que até então era apenas um hobby. Eis que após receber seu segundo pagamento pelos vídeos monetizados, o youtuber se demitiu do emprego de publicitário para cuidar exclusivamente da criação de conteúdo para o YouTube, sendo considerado um dos maiores vloggers do Brasil na atualidade, com mais de 439 milhões de visualizações.

Por coincidência, outro caso de sucesso no YouTube Brasil é também um morador de Jundiaí, São Paulo. Seu nome é João Araújo, 31, dono do canal “Meu Mundo Minha Vida”. Sua história é um pouco diferente: de origem mais humilde, filho de um casal de nordestinos, João sempre teve uma afinidade com a câmera, gostava de filmar brincadeiras e tudo que se passava ao seu redor. Criou seu canal no Youtube em 2011, aos 25 anos de idade, com o propósito de filmar os 365 dias do ano, fazendo assim uma espécie de reality show da sua vida, mostrando seu dia-a-dia de trabalho no bar do seu pai, suas viagens e palhaçadas com o irmão mais novo.

O canal teve uma aceitação impressionante, começou a crescer rapidamente e conquistar legiões de fãs que faziam questão de acompanhar a vida de João e suas conquistas através do YouTube. Em meados de 2013, com o sucesso de algumas paródias, João decidiu deixar o emprego no bar do pai e se dedicar exclusivamente ao canal, que conta atualmente com mais de 740 mil inscritos, 98 milhões de visualizações e 540 vídeos.

O grande diferencial do “Meu Mundo Minha Vida” é o fato de você poder acompanhar as conquistas e o crescimento do João que, no início do canal em 2011, ainda era solteiro, morava com a mãe e trabalhava no bar do pai. Ao longo dos vídeos, os fãs do canal foram contemplando todos os triunfos na vida deste morador de Jundiaí.

Acompanhando as postagens do canal, você pode ver João começando seu namoro, noivando e até se casando em Las Vegas. Você também o vê saindo da casa da mãe para morar em seu apartamento quitado e realizando o sonho do carro próprio. Tudo isso, e muito mais, documentado para o website YouTube. Não há como negar, ser youtuber já é a profissão de muitos na atualidade.

 

MONETIZAÇÃO DE VÍDEOS

A monetização de vídeos é outro aspecto interessante. Como a plataforma depende da colaboração dos youtubers para gerar conteúdo diariamente, o dono de um canal pode, ao fazer o upload de um novo vídeo, selecionar a opção que permite que seu vídeo seja monetizado. Ou seja, as propagandas dos anunciantes que aparecem no início de cada vídeo – caso o vídeo ultrapasse dez minutos de duração, automaticamente são inseridas novas propagandas – ajudam a gerar receita, pois o site contabiliza cada nova visualização.

A cada mil visualizações em um único vídeo, o site paga um valor estimado de US$ 0,60 a US$ 5 ao youtuber. Outros fatores podem influenciar no valor a ser pago, existindo casos de youtubers que ganham mais de cinco dólares a cada mil visualizações e casos em que se ganha menos de 60 centavos a cada mil visualizações.

Essa discrepância, de acordo com o site Mundo Estranho, acontece porque é praticamente impossível descobrir o algoritmo utilizado pelo YouTube. A faixa de valor aparenta ser pequena quando vista pela primeira vez, entretanto, existem sites como o Social Blade que estimam, a partir desses valores, quanto os grandes nomes do YouTube ganham por mês.

youtuber1PewDiePie, maior youtuber da plataforma, segurando sua placa “Botão Play de Diamante” por atingir 10 milhões de inscritos. Fonte:Tube Filter

O canal com maior número de inscritos é o de PewDiePie com cerca de 49,9 milhões. O youtuber responsável pela criação de conteúdo é o sueco Felix Kjellberg que criou o nickname (apelido) e começou a postar vídeos de gameplays em 2010. Assim como outros criadores de conteúdo, ele também largou a faculdade para dedicar mais tempo ao site.

De acordo com o Social Blade, atualmente Felix pode ganhar 5 milhões de dólares por ano. Em 2014, canal lhe rendeu US$ 7.4 milhões, de acordo com o G1. O YouTube incentiva a criação de novos canais e possui, inclusive, uma página de ajuda que informa o funcionamento da monetização, além de uma “Academia” com dicas para os criadores de conteúdo, a Escola de Criadores de Conteúdo.

 

CURITIBA NO YOUTUBE

No meio de toda essa febre, alguns curitibanos se destacam, como a youtuber Kéfera Buchmann e também o canal Tesão Piá, que tem como elenco fixo Cadu Scheffer, Fagner Zadra, Jéssica Medeiros, Luana Roloff e Samuel Machado.

youtuber2pngFonte: Capa do canal “5inco Minutos” de Kéfera

Kéfera Buchmann, curitibana de 22 anos, é considerada pioneira no YouTube, se popularizou com o canal “5inco Minutos”, um dos primeiros a atingir a marca de um milhão de inscritos – assinantes do canal – no Brasil. Ela começou com a proposta de vídeos com duração de até cinco minutos que sempre mostraram situações do cotidiano da youtuber com bastante humor. A jovem começou sua carreira no website sem pretensões, fazendo os famosos vlogs – blogs com conteúdo em vídeo – em meados de 2010, época em que o YouTube ainda não era visto como uma ferramenta de publicidade e um verdadeiro mercado.

Porém, com a constante difusão da internet entre o povo brasileiro, o site foi criando grandes dimensões e, junto com ele, seus criadores de conteúdo. Como exemplo disto, neste ano de 2016, Kéfera foi considerada pela revista Forbes uma das jovens mais promissoras do Brasil. Atualmente a youtuber conta com uma legião de 9,8 milhões de inscritos em seu canal principal no site, mais de 765 milhões de visualizações, dois filmes protagonizado por ela e dois livros lançados.

Ela foi convidada, esse ano, pelo próprio site, para participar do Youtube Creator Summit – encontro com os criadores de conteúdo  mais influentes da plataforma durante o ano – em Nova Iorque, tendo a oportunidade de conhecer youtubers de outros países, incluindo PewDiePie, assistir palestras com convidados especiais e apresentações musicais.

youtuber3-pngFonte: capa do canal “Tesão Piá

Já o grupo Tesão Piá começou em abril de 2013 com a publicação de vídeos que retratam, com humor, momentos típicos do cotidiano curitibano, como o clima, o “busão”, ver o oil man com sua bicicleta no Parque Barigui, onde moram as capivaras. E, além disso, também brincam com as gírias e linguajar que se encontra apenas por aqui, como “vina”, “japona”, “bera” e a própria expressão “tesão piá”.

O canal se tornou sucesso rápido com a identificação dos curitibanos pelos vídeos. Os integrantes apareceram em programas de Tv, os vídeos começaram a contar com celebridades locais e nacionais e o projeto se estendeu para os palcos. Suas apresentações mantém a mesma essência dos vídeos, combinadas com o diferencial do stand up. Em novembro de 2013, os integrantes do grupo lotaram o Grande Auditório do Teatro Positivo para a gravação de um DVD e, desde o mesmo ano, continuam batendo recordes no Festival de Teatro de Curitiba como a produção mais vista do segmento.

youtuber4Fonte: Capa do canal de João Caetano

Outro nome que vem ganhando espaço e chamando atenção é João Caetano, que desde 2008 acompanha a plataforma diariamente. Em entrevista para a Ag Comunique, o youtuber contou que inicialmente participava apenas como espectador, assistindo a vídeos de gameplays. Com o tempo, Caetano passou a se interessar mais pelo lado da criação de conteúdo e, em 2013, criou seu canal, que atualmente possui mais de 480 mil inscritos. No início ele contava apenas com o apoio da mãe, já que o resto de sua família não levava seu trabalho a sério.

Seu crescimento é resultado da inspiração que tira dos grandes youtubers brasileiros como, por exemplo o canal T3ddy. Além de considerá-los exemplos ele também se inspira em qualidade, carisma e acha importante ter uma base para saber o que fazer no canal. João Caetano diz que não imaginava que levaria a criação de conteúdo como profissão e ainda dá algumas dicas para quem deseja criar um canal. De acordo com ele, o primeiro passo a ser dado é fazer o que gosta: “Mesmo que seja o trabalho mais difícil de todos, o conteúdo mais difícil de produzir; se é aquilo que te agrada você tem que fazer, porque quando você faz algo com gosto você faz ainda melhor”. A comunicação com os inscritos é outro fator apontado por ele como de extrema importância, responder comentários e demonstrar reciprocidade no carinho recebido pelo público é fundamental, além de ser atencioso o youtuber também preza pela autenticidade.

Apesar de estar perto do marco de meio milhão de inscritos, ele ainda considera seu canal pequeno e procura aperfeiçoamento com bastante frequência, assistindo seus vídeos antigos e procurando melhorar o conteúdo. O youtuber tem consciência de que a criação de conteúdo dentro da plataforma não é um trabalho fácil: adicionar criatividade e ideias novas acrescenta um grau de dificuldade ainda maior ao seu trabalho. Para ele “não é só sentar no computador e gravar um jogo, é muito difícil e tem muitas coisas por trás disso tudo”.

 

AMOR DE FÃ

E o que seria de um famoso se não fossem seus fãs, não é mesmo? Pelo país inteiro eles interagem com os youtubers por seus Twitters, Snapchats, páginas do Facebook, por comentários nos vídeos do YouTube mesmo, vão às peças de teatro e seguem pelos aeroportos e cidades onde visitam.

Ana Brandt, de 19 anos, acompanha youtubers há cerca de cinco anos, em sua lista estão João Caetano, Luis Mariz, Viih Tube, Gabriel Gomes, IShow, Kéfera, Julio Cocielo, Christian Figueiredo, Bruno Vlogs e Lucas Lira. Entre eles destaca Kéfera como sua favorita: “Se ela acha que no conceito dela tá certo ela vai lá e posta, ela não tá nem aí para o que as pessoas vão falar, como as pessoas vão julgar. É a opinião dela e ela quer que as pessoas apenas aceitem. Acho que é isso que mais admiro nela. Fora tudo!  Admiro tudo nela, é minha inspiração”, diz Ana, que também começou um canal com fortes influências da Kéfera.

youtuber5Ana Brandt com o segundo livro da Kéfera, adquirido já na pré-venda. Fonte: arquivo pessoal

Assim como todo fã, Ana também gosta de adquirir produtos de youtubers. Em sua coleção conta com quatro caixas de chicletes de youtubers, os dois livros da Kéfera, um livro da Viih Tube (autografado) e um de Christian Figueiredo, pôsteres da Kéfera e diversas revistas de diferentes youtubers. Além desses artigos, muitos youtubers estão também criando suas próprias lojas online, onde vendem diversos tipos de produtos como canecas, camisetas, acessórios, cosméticos e muitos outros. Kéfera e Tesão Piá também aderiram à essa tendência.

Ana Brandt adquiriu o livro da Viih Tube durante uma peça de teatro que ela apresentou em Curitiba, e o livro de Christian Figueiredo numa livraria, mas se tratando dos produtos da Kéfera prefere comprar diretamente da loja online: “Acho que porque eu gosto muito dela, sempre procuro comprar as coisas direto da loja porque aí sei que o lucro é maior pra ela”.

youtuber6Alguns produtos de Ana Brandt. Foto: Érica Jênifer

 

15 MINUTOS DE FAMA?

Por mais que existam anos de dedicação e aprimoramento para chegar à página inicial do site – onde geralmente ficam os vídeos mais visualizados – alguns youtubers encontram dificuldades no meio do caminho e acabam tendo apenas 15 minutos de fama, caindo no esquecimento rapidamente. Em entrevista à Ag Comunique o professor Mário Lopes Amorim, de História da Técnica e da Tecnologia do Departamento Acadêmico de Estudos Sociais (DAESO) e professor da área de Educação Profissional no Departamento de Pós-Graduação em Tecnologia e Sociedade (PPGTE) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, explica que muitas vezes essa efemeridade ocorre por falta de consistência.

De acordo com ele, o YouTube possui dois tipos de criadores de conteúdo, sendo um com consistência quando o youtuber demonstra ter uma fala mais estruturada e um conhecimento maior sobre o assunto abordado, e outro sem consistência onde a vontade de causar acaba sendo maior que o próprio conteúdo, resultando em vídeos muitas vezes sem sentido. Por último, o professor também diz acreditar que a própria plataforma contribua para a criação dessas subcelebridades dando mais espaço e atenção aos youtubers que querem ficar famosos do que aos outros.

(*) Estudantes de Comunicação Organizacional da UTFPR

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s